top of page

A roda gira - Potássio #2




Costurei meu coração novamente no peito, estava exposto demais!


Nunca se sabe onde se abala o próximo, como o outro se sente perante situações que parecem rasas. Comecei coleção nova de colares, pedras lapidadas em formato de coração. Talvez eu merecesse um coração de pedra, algo além de moedas e nada de falsas promessas.


Joguei no poço dos desejos uma moeda e esqueci que a inflação fez com que o preço de tudo subisse. Minha barriga roncou, fiquei com desejo, entrei no fundo do poço. É, eles estavam certo. Tudo ia mudar! Deve ser o mercúrio retrógrado. Ultimamente andam falando mais dele, não é mesmo?


Já morei na capital do aço, na capital do inox, antes era vale verde, pouso de água limpa. O caos é a virtude do confronto e da certeza do que se quer. Não se brinca com ideias reais.


A roda gira.


Estamos em transição constante de pensamentos, certeza! O que convém é tiro na cabeça de criança na favela no dia de operação. E esse tipo de gente! Pois é!


Talvez não se entenda muito bem de tudo, nem de nada. Obrigado! Eu aceitei meu caos mental! Não poderia negar essa realidade local, já que moro em mim e não posso fugir disso.


Hoje nem passou das duas e já bebi. Antes disso até! Fumei, pra ficar tonto e sai de mim. Volta ou outra dou voltas e volto só pra parecer lúcido, mas confesso que é por isso que quase nunca to aqui!

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page