top of page

Para enaltecer a simplicidade o espetáculo ‘A Fortuna do Caminho’ estreia em março em cidades do Rio de Janeiro

Utilizando linguagem simbólica, a narração de histórias se propõe a estimular a reflexão sobre o consumo sem consciência crítica, entre outros


Para os amantes da literatura, a narradora de histórias, Júlia Soares, lança um novo projeto intitulado ‘A Fortuna do Caminho’, voltado para jovens e adultos. A estreia dessa viagem por meio da narração de histórias está prevista para o dia 6 de março, em Madureira, Rio de Janeiro. O projeto conta com roteiro desenvolvido junto ao diretor artístico, Kadu Santoro e é contemplado pelo Edital de Cultura Sesc Pulsar 23/24, na linguagem de literatura. As apresentações irão compor a programação o Sesc RJ, passando por teatros e bibliotecas de Barra Mansa, Campos, Nova Friburgo,Teresópolis, Madureira, Ramos, São João de Meriti e Tijuca.


Vale ressaltar que o público poderá contar com  tradução simultânea em libras nas sessões de Madureira, São João de Meriti, Tijuca e Ramos. Vale ressaltar que a temática do projeto toca quem está inserido no mercado de trabalho,  quem já o deixou e os que se preparam para ingressá-lo.

 

A idealizadora do projeto e narradora das histórias, Júlia Soares, falou sobre a importância dessa realização e explicou a proposta dessa iniciativa.


“Percebo que esse projeto se faz importante, porque, diante de um modelo de sociedade em que muitos adoecemos mental e emocionalmente numa busca, muitas vezes frustrada, de acompanhar o modelo de “sucesso” que nos é vendido, os contos que fazem parte de roteiro nos ofertam um lugar de esperança e a oportunidade de refletir sobre o que estamos colocando em lugar de prioridade em nossas experiências de vida e se isto está em equilíbrio com o que realmente nos é caro", aponta a idealizadora do projeto. 


"É importante lembrar de que muitos de nós brasileiros estamos numa corrida pela sobrevivência, e de que precisamos de políticas públicas para que a questão da desigualdade social do país seja solucionada. Ainda assim, vejo que os contos que fazem parte de A Fortuna do Caminho são metáforas que permitem que nos vejamos e nos coloquemos com inteireza nesse processo, pois eles nos convidam a refletir sobre nossas riquezas únicas e subjetivas. Acredito que a partir da abertura para olhar e perceber a fortuna que existe em nossas singularidades e em nossas experiência de vida , podemos estar mais serenos e inteiros diante dos apelos ao consumo e aos padrões de sucesso impostos. Essa apresentação é um convite a sermos parceiros de nosso interior, e a serenarmos as vozes externas que tentam nos impor como devemos viver”, explicou Júlia.


Por meio de oito apresentações, com duração de 45 minutos cada uma e através de contos da tradição oral como ‘João, o felizardo’, ‘A princesa e o sal’, ‘O tocador de flauta celestial’ e ‘A camisa do homem feliz’, a contação visa gerar reflexão sobre o que diz respeito a pressão pela busca do sucesso e bens materiais. O espetáculo também direciona o olhar dos espectadores para a valorização da simplicidade e subjetividades humanas. Além disso, a classificação etária é de 12 anos,


Para alcançar os resultados esperados, idealizadora e diretor artístico mergulharam de cabeça em pesquisas e estudos sobre as diversas versões dos contos, para assim conseguirem ampliar o entendimento do público após cada apresentação, onde poderão expressar suas percepções em uma roda de conversa.


Confira a programação completa:

06/03:Sesc Madureira, às 17h 

21/03: Sesc São João de Meriti, às 18h 

22/03: Sesc Teresópolis, às 19h30 

04/04: Sesc Nova Friburgo, às 19h 

12/04: Sesc Campos, às 19h

15/05: Sesc  Ramos, às 19h 

16/05: Sesc Tijuca, às 19h 

22/05: Sesc  Barra Mansa, às 19h 


6 visualizações0 comentário

Комментарии

Оценка: 0 из 5 звезд.
Еще нет оценок

Добавить рейтинг
bottom of page